Construção Civil Indústria

Normas de Luvas Térmicas e Químicas

Escrito por karolinenicolosi

Entenda como funciona as Normas Regulamentadoras para luvas químicas e térmicas clicando aqui e conferindo nossa matéria!

O uso das luvas térmicas e químicas exige algumas Normas Regulamentadoras para certificar seu desempenho e garantir a segurança do trabalhador perante possíveis riscos durante o expediente. Conheça agora as NRs específicas para cada tipo de luva!

Normas de Luvas Térmicas

O desempenho das luvas varia de acordo com os riscos as quais o trabalhador fica exposto, onde existem dois testes para avaliar o isolamento térmico, que são executados para encontrar o nível de desempenho das luvas na hora de proteger, e não para saber o nível de proteção.

Nível 1: 0 a 4 – resistente ao frio por convecção por 30 minutos.
Nível 2: 0 a 5- resistente ao frio quando em contato com algo gelado até 30 minutos.
Nível 3: 0 a 1- resistente à impermeabilidade à água.
Quando as luvas estiverem rasgadas ou danificadas, deve-se fazer a troca imediata do produto para evitar que o profissional sofra acidentes laborais.

luva-termica-para-altas-temperaturas-cor-branca
Riscos Térmicos

A norma EN 407 (calor) se aplica a todas as classes de luvas referentes a agressões térmicas entre 6 requisitos básicos:
– Propagação a pequenas chamas (Nível 0 a 4)
– Calor de contato (Nível 0 a 4)
– Calor convectivo (Nível 0 a 4)
– Calor radiante (Nível 0 a 4)
– Impacto de respingos de metal fundido (Nível 0 a 4)
– Grande quantidades de metal (Nível 0 a 4)
As luvas devem obter pelo menos nível de desempenho 1 de resistência à abrasão e ao rasgamento.

A norma EN 388 (frio) se aplica a todas as luvas de proteção referente á agressões mecânicas e físicas por conta de:
– Abrasão (Mínimo 0 – Máximo 4)
– Corte (Mínimo 0 – Máximo 5)
– Resistência Rasgo (Mínimo 0 – Máximo 4)
– Resistência Perfuração (Mínimo 0 – Máximo 4)
Os requisitos necessários para baixas temperaturas estão relacionadas a impermeabilidade da água.
* A EN511:2006 especifica as regras de ensaio para luvas que protegem o trabalhador contra temperaturas frias  de até -50º.

luva-amarela-para-altas-temperaturas
Normas de Luvas Químicas

A norma EN374-3 se refere à determinação da resistência dos materiais constituintes das luvas de EPI contra produtos químicos não gasosos potencialmente perigosos em caso de contato prolongado. O ensaio oferece resultados relativos.
Nível Exigência :
1º Nível: 0 a 1 – Penetração: indica que o produto resiste ou não à penetração de água e ar.
2º Nível: 0 a 6 – Permeabilidade: Indica o tempo que um produto perigoso necessita para atravessar a película protetora por permeabilidade.

luva-para-quimicos-azul-e-amarela

Riscos Químicos

A norma EN374:2003 verifica a resistência da luva à penetração e permeação de produtos químicos através de uma avaliação criteriosa em nível microscópico e de difusão em escala molecular. Essa verificação é dividida em 4 partes:
Terminologia, Resistência á penetração, Resistência á permeação, Resistência a Degradação.
Para cada parte, existem requisitos estabelecidos para a aprovação dos produtos testados (termos e definições, método de ensaio, requisito de desempenho e marcações).

A EN374-2:2003 determina a resistência á penetração de um agente químico ou micro-organismo através de materiais porosos, costuras, orifícios ou qualquer outra imperfeição no material da luva de proteção

Finalizando a norma, a EN374-3:2003 determina a resistência à permeação por produtos químicos. Um simples fluxo através de uma célula de permeação é usado para medir a permeação de produtos químicos através dos materiais das luvas de proteção. A permeação implica:
– A absorção de moléculas do químico pela superfície de contato do material.
– Difusão das moléculas absorvidas através do material.
– Adsorção de moléculas pela superfície de permeação oposta.
– Tempo de passagem decorrente entre a aplicação inicial de um líquido sobre a superfície exterior do material da luva.

luva-verde-para-produtos-quimicos
Dicas:

  • Para higiene das luvas, lave-a em água corrente com sabão neutro, deixando-o secar  naturalmente;
  • Depois de retirar a luva, lave as mãos com água corrente;
  • Escolha a luva, térmica ou química, de acordo com a necessidade de trabalho;
  • Diferentes materiais de luvas desempenham diferentes funções.

Sobre o autor

karolinenicolosi

É redatora do Gaveteiro.com.br

Deixar comentário.

Share This