Construção Civil Indústria

Medição de ruído contínuo: aprenda como calcular

Escrito por flavaccaro

Alguns tipos de trabalhadores, principalmente da indústria, precisam lidar com barulhos altos na sua rotina, já que diversos equipamentos (como máquinas e motores de grande porte) podem causar incômodos auditivos constantes.

homem-usando-capacete-de-proteção-e-abafador-de-ruidos

O problema é que essa exposição aos sons altos de forma contínua é um perigo para a saúde e pode ocasionar até mesmo a perda auditiva. É aí que entra a importância da medição de ruído, que procura identificar e qualificar sons como potenciais riscos de trabalho.

Neste post, você aprenderá a identificar e a calcular essa ameaça a saúde laboral de forma simples. Acompanhe!

O que é o nível de ruído contínuo

De acordo com uma de nossas normas brasileiras referentes à segurança do trabalho (a NR № 15), o ruído presente no ambiente industrial pode ter 2 classificações:

  • os de impacto, que possuem duração inferior a 1 segundo, intercalado com pausas; e
  • os contínuos, que, como o próprio nome sugere, possuem maior duração.

O barulho de uma serra elétrica, martelo perfurador ou britadeira são exemplos de ruídos contínuos, assim como os diversos sons comuns em fábricas, galpões, terrenos e indústrias que funcionam durante 8 horas por dia ou mais.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde e do Ministério do Trabalho, o nível de som que ultrapassa os 55 decibéis já pode ser classificado como nocivo para a saúde auditiva.

Quando acima de 85 decibéis, esses ruídos podem ocasionar problemas mais graves e irreversíveis, principalmente quando ouvidos de forma contínua.

Para que você consiga ter uma dimensão desses níveis, um martelo perfurador gera cerca de 110 decibéis de ruído contínuo.

Sendo assim, um trabalhador exposto a esse tipo de barulho sem proteção pode ter diversos prejuízos, que vão desde a distração e a falta de compreensão de outros sinais sonoros até a surdez e seu afastamento permanente.

O que é a NR 15

A norma regulamentadora № 15, ou apenas NR 15, inclui parâmetros médico-ocupacionais para prevenir e lidar com riscos auditivos, além de estabelecer um limite de tolerância para a exposição diária desprotegida a diversos níveis de ruídos.

Veja abaixo a relação entre a altura do som e seus limites de exposição diária, de acordo com a regra vigente:

  • 85 decibéis: 8h/dia;
  • 90 decibéis: 4h/dia;
  • 95 decibéis: 2h/dia;
  • 100 decibéis: 1h/dia;
  • 105 decibéis: 30min/dia;
  • 110 decibéis: 15min/dia; e
  • 115 decibéis: 7min/dia.

Ainda segundo a norma, a organização empregadora é responsável pela identificação, mensuração, prevenção, redução e eliminação dos males ocasionados pelo alto nível de ruídos no ambiente laboral.

Como fazer a medição de ruído contínuo

Para identificar e calcular a dosimetria de ruído da maneira correta, é preciso seguir os seguintes passos:

Medir o nível de ruído ambiente

A medição do nível de exposição aos sons no ambiente de trabalho é feita in loco, por meio de um pequeno medidor de nível de pressão sonora, mais conhecido como decibelímetro.

Esse aparelho transforma as vibrações dos ruídos em sinais elétricos, indicando o número de decibéis no ambiente.

Consultar as especificações da NR 15

Após obter os números correspondentes aos níveis de ruído, é preciso comparar essas avaliações com as exposições máximas estabelecida pela NR 15.

Para isso, o técnico de segurança do trabalho deve consultar a tabela que estabelece o limite do número de horas de exposição e sua relação com o número de decibéis resultantes da medição.

Preencher os dados na fórmula Cn/Tn

Neste caso, Cn simboliza o tempo total (em horas) ao qual o trabalhador está exposto a fonte de som, enquanto Tn indica a máxima exposição diária permitida para aquele nível, de acordo com a NR. A divisão de ambos representa a dose equivalente de ruído.

Se o ambiente de trabalho apresentar 2 ou mais períodos de exposição de barulhos com diferentes níveis durante a jornada do trabalhador, devem ser considerados os seus efeitos combinados:

C1/T1 + C2/T2 + C3/T3 + … + Cn/Tn

É preciso que o resultado das soma das seguintes frações (ou seja: a dosimetria) seja igual ou menor do que 1. Caso contrário, o ambiente será considerado insalubre.

Aplicar o resultado na fórmula do nível equivalente de ruído

Se o técnico desejar saber qual o valor equivalente do som em decibéis após a medição de ruído e cálculo da dosimetria, é preciso aplicar o resultado obtido na etapa anterior (D) dentro da fórmula do nível equivalente de ruído (LEQ):

LEQ = log D + 5,11t ÷ 0,06

Como se proteger do ruído contínuo

Os trabalhadores que atuam em ambientes com níveis maiores que os permitidos pela NR 15 devem ter suas exposições minimizadas, por meio do uso de equipamentos de proteção individual (EPIs).

A responsabilidade de distribuição e manutenção adequada desses acessórios é exclusiva do empregador. Os mais comuns deles são os protetores auriculares, disponíveis nos principais modelos:

Abafador de ruídos tipo concha

Consistem em acessórios de aço e espuma que cobrem toda a extensão das orelhas. Podem ser acoplados em um capacete ou usados com um suporte que contorna a nuca, mas o modelo mais comum é integrado a um arco, que se posiciona no alto da cabeça (semelhante a um headphone).

Protetores moldáveis

De menor dimensão, os protetores deste tipo são tampões inseridos e ajustados diretamente no canal auricular. Geralmente, são feitos de silicone ou de espuma de PVC.

Protetores tipo plug

Tratam-se de protetores pré-moldados, geralmente confeccionados em silicone, borracha, polipropileno, PVC ou outros materiais lisos e atóxicos. São inseridos diretamente dentro do ouvido, de forma semelhante ao que acontece com os protetores moldáveis.

Ainda que esteja usando a devida proteção auditiva, o trabalhador deverá estar exposto a até 75 decibéis por 8 horas. Essas orientações são determinadas pelo Ministério do Trabalho e precisam ser respeitadas para a preservação da audição do colaborador.

A saúde dos trabalhadores é a principal base para a preservação da força de trabalho. Por isso, a medição de ruído deve atuar em qualquer empresa, no sentido de garantir condições capazes de manter um nível adequado de segurança dos funcionários que ali atuam.

Se você acha que este post foi útil, não deixe de compartilhar o conteúdo que acabou de ler nas redes sociais para tirar as dúvidas de seus amigos e colegas de trabalho!

banner-com-produtos-de-protecao-contra-ruidos-e-decibeis

Sobre o autor

flavaccaro

Flavia é redatora do Gaveteiro.com.br

1 comentário

Deixar comentário.

Share This