Dicas do Gaveteiro

Você sabe o que é APR? Aprenda aqui!

Escrito por flavaccaro

Muitos profissionais de segurança do trabalho se preocupam com a aquisição de equipamentos de proteção individual e coletivos, mas se esquecem de realizar uma análise de riscos no ambiente de trabalho. À vista disso, você sabe o que é APR?

pessoas-discutindo-como-fazer-uma-boa-analise-de-risco

A APR contribui para mitigar as possibilidades de acidentes e preservar a imagem da empresa. Quer saber como evitar que sua companhia entre nas estatísticas da Previdência Social? Acompanhe!

O que é APR?

A sigla significa “Análise Preliminar de Riscos”. Em outros casos também pode ser utilizada a denominação “Análise de Segurança do Trabalho”.

A APR foi criada, em um primeiro momento, pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos para determinar padrões de segurança para o transporte e manipulação de mísseis militares, pois eles apresentam grandes níveis de periculosidade.

A medida não protege apenas o trabalhador, mas os equipamentos que representam um alto custo financeiro para o governo.

Com o passar do tempo, foi identificada a necessidade de adotar práticas de segurança para cuidar da saúde dos trabalhadores. E com isso surgiu a aplicação da APR em entidades públicas e privadas.

Em muitos casos, a APR é exigida por lei. É o caso das Normas Regulamentadoras como: NR 12, NR 18, NR 20, NR 33, NR 34, NR 35 e NR 36. Elas determinam as boas práticas que devem ser adotadas em atividades críticas.

Um outro documento, de finalidade semelhante, contribui para que os colaboradores se lembrem sempre dos equipamentos de proteção individual necessários e das normas de segurança antes de iniciar as atividades. É o PT “Permissão de Trabalho”. Ele funciona como um formulário para lembrar o operador, com perguntas como:

  • o equipamento possui ponteira?
  • o operador tem acesso a um meio de contato em caso de emergência?
  • o equipamento está sinalizado?

Se tudo estiver dentro dos padrões de segurança, o responsável técnico deve assinar duas vias — uma para a empresa e outra para o colaborador. Caso haja alguma desconformidade, o problema deve ser corrigido antes de iniciarem os trabalhos.

Qual é a importância dessa análise?

pessoas-analisando-alternativas-para-fazer-uma-boa-análise-de-risco

Agora que você já viu o que é APR, é fundamental compreender a sua importância. A análise é imprescindível para garantir a segurança dos trabalhadores, evitar prejuízos para a companhia e aperfeiçoar os processos.

Sendo assim, o técnico de segurança de trabalho deve realizar essa análise preliminar de riscos para identificar as potenciais ameaças à segurança do colaborador durante suas atividades.

Dessa maneira, ele poderá adquirir os equipamentos de proteção individual necessários para assegurar a segurança dos trabalhadores e criar estratégias para minimizar as possibilidades de acidentes.

Quais são os objetivos da APR e a importância para a empresa?

pessoas-fazendo-análise-de-risco-no-computador-e-em-equipe

A análise de riscos tem como finalidade principal mapear e antecipar qualquer tipo de situação que possa provocar acidentes. Ela também contribui para:

  • orientar os colaboradores sobre os riscos da atividade;
  • estabelecer medidas de segurança;
  • organizar e planejar cada etapa da tarefa;
  • capacitar a equipe sobre o uso de equipamentos de proteção individual e coletiva;
  • prevenir acidentes oriundos de falhas mecânicas ou humanas;
  • evitar prejuízos para a empresa.

Para tanto, é necessário que seja feita uma análise antes do início das atividades, principalmente quando se trata de uma função com mais riscos como: trabalhos em altura, espaços de confinamento e instalações elétricas.

A medida também deve ser adotada quando o SEMST (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho) e a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) julgarem necessária.

Uma APR bem executada é capaz de evitar situações que podem provocar tragédias. Por exemplo: as obras que exigem escavações costumam causar acidentes fatais. Ao realizar uma APR detalhada sobre os riscos, o profissional de segurança do trabalho pode orientar para a criação de um escoramento de acordo com o tipo de solo e dimensão da escavação.

Além do mais, ele também deverá indicar os equipamentos e materiais que precisam ser acondicionados nas proximidades da obra. Caso essa APR não seja bem executada, poderão ocorrer desmoronamentos com muitos feridos.

Como elaborar uma APR?

pessoas-em-grupo-fazendo-análise-de-risco

O principal responsável pela execução da APR é o técnico ou engenheiro de segurança do trabalho. Contudo, é muito importante que ele busque a participação do SEMST e da CIPA, pois uma comissão multidisciplinar terá maior capacidade de detectar todos os riscos do ambiente.

A análise deve ser efetuada no local onde a atividade será realizada, pois isso permite um diagnóstico mais eficiente. Confira mais detalhes para a execução correta de uma APR:

Identificação e caracterização dos riscos

Após definir uma equipe multidisciplinar para realizar a APR, é hora de iniciar a descrição dos principais riscos e seus efeitos para a equipe ou o ambiente de trabalho.

É necessário fazer a identificação de acordo com o potencial de periculosidade: baixo, médio e alto. Isso facilitará a definição das medidas mais urgentes que devem ser tomadas.

Aplicação de medidas de controle e prevenção

A APR também deve identificar as principais metodologias para controlar os riscos e prevenir acidentes de trabalho. Entre as ações que podem ser executadas estão:

  • analisar o histórico de organizações que apresentam riscos parecidos com a atividade exercida;
  • revisar o objetivo da atividade e as exigências para o desempenho dela;
  • promover as mudanças necessárias no ambiente de trabalho para que ele fique o mais adequado possível para a atividade;
  • determinar as medidas, ferramentas e equipamentos de proteção individual que devem ser utilizados para mitigar os riscos.

Verificação das possíveis falhas humanas

A tecnologia e os equipamentos de proteção individual contribuem para diminuir as possibilidades de falhas humanas e as consequências delas para o trabalhador e a empresa.

Todavia, o Brasil ainda é o 4º país com maior número de acidentes laborais. Por ano são registrados cerca de 700 mil casos e as principais áreas que apresentam problemas são a da construção civil e o setor de serviços. Muitas eventualidades são ocasionadas pela não utilização de equipamentos de proteção individual e por falhas humanas.

Um exemplo disso é quando um motorista de caminhão dorme durante o trajeto de viagem. Isso pode ser evitado quando o condutor faz paradas para descanso. Na construção civil, por exemplo, são identificadas quedas de profissionais ou problemas nos equipamentos das obras.

Essas situações podem ser evitadas com uma melhor organização dos processos, identificação dos riscos e capacitação dos colaboradores sobre as boas práticas de segurança.

Pronto! Agora você já sabe o que é APR e a importância de realizar essa análise. Este post trouxe informações úteis para você? Assine a nossa newsletter e receba mais conteúdos como esTe em seu e-mail!

Sobre o autor

flavaccaro

Flavia é redatora do Gaveteiro.com.br

Deixar comentário.

Share This