Agropecuária Construção Civil Indústria Manutenção Predial

7 dicas para ter em mente ao comprar EPI

Fernanda Silva
Escrito por Fernanda Silva


O uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) é fundamental para a segurança dos trabalhadores da empresa, além de garantir o cumprimento da legislação. Eles são previstos pela Norma Regulamentadora (NR) 6 do Ministério do Trabalho (MTE), que determina que é obrigação do empregador comprar EPIs e entregá-los aos trabalhadores, sem custo.imagens-ilustrativa-de-luvas-a-ser-usadas-na-cozinha-epi-em-latex-e-antitermica-mais-usada-na-cozinha-industrial

Mas você sabe o que observar ao adquirir esses equipamentos? É fundamental saber como escolher os EPIs ideais, de acordo com as atividades da empresa, para garantir a segurança dos empregados.

Neste post, vamos explicar 7 dicas essenciais que você deve ter em mente no momento de comprar esses equipamentos. Acompanhe!

1. Avalie quais EPIs são realmente necessários

O primeiro cuidado que a empresa deve adotar é fazer uma análise das atividades para definir quais EPIs devem ser adquiridos. Para isso, é preciso considerar:

  • o risco da atividade;
  • as condições de trabalho;
  • a região a ser protegida;
  • a função de cada EPI.

Em vista disso, a empresa deve investir na identificação e na avaliação dos riscos do ambiente de trabalho para mapear os perigos existentes e as formas adequadas para minimizá-los, com medidas de segurança e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC), e, se as demais ações não forem suficientes, com o uso de EPIs.

7 dicas para ter em mente ao comprar EPI

Desse modo, você saberá quais equipamentos são necessários para manter o trabalhador seguro durante o serviço, reduzindo os acidentes de trabalho, e evitando um investimento em itens inadequados, que geram prejuízos para a empresa.

2. Atente para a qualidade do equipamento

Ao pesquisar os EPIs, você vai encontrar diversos produtos que têm o mesmo objetivo. Então, pesquise as opções disponíveis e reúna o máximo de informações sobre eles para verificar a qualidade e a durabilidade do equipamento. Saiba quais são as condições ideais de armazenamento e a forma correta de uso para ver se serão adequadas às necessidades da empresa.

Consulte o fabricante e, se possível, pesquise opiniões de outras empresas e profissionais de segurança do trabalho sobre o EPI. Para ajudar, um dos principais indicativos a respeito da qualidade do equipamento é sua certificação.

3. Verifique se o EPI tem o Certificado de Aprovação

Todos os EPIs devem ter o Certificado de Aprovação, expedido pelo MTE após passarem por testes realizados pelo Sistema Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (SINMETRO), que tem como objetivo atestar que eles atendam à sua finalidade.

A NR 6 prevê a obrigatoriedade do documento para que os EPIs possam ser comercializados, e a regra é aplicável aos produtos nacionais e importados. Além disso, a norma determina a validade dessa certificação, com um prazo que varia de acordo com o equipamento, e pode chegar a 5 anos.

Adquirir produtos certificados é fundamental para garantir que eles sejam adequados para eliminar ou reduzir os riscos envolvidos nas atividades da empresa. Com o número do certificado, é possível consultar todas as informações do EPI, como fabricante, validade e outros dados importantes.

4. Lembre-se de comprar EPI para o estoque

A empresa tem a obrigação de exigir e fiscalizar o uso dos equipamentos pelos empregados, e substitui-los sempre que forem danificados ou extraviados. Ou seja, é importante ter equipamentos em estoque para fornecê-los quando necessário.

Então, quando for comprar novos EPIs, calcule a quantidade necessária para todos os trabalhadores, incluindo a taxa de rotatividade de empregados da empresa, e para formar um estoque adequado. Esse é um cuidado essencial, pois a entrega ou substituição do equipamento deve ser imediata para que o trabalhador continue exercendo suas funções.

Porém, é preciso ter atenção ao armazenamento dos EPIs e aos prazos de validade (que não se confundem com o prazo do certificado), para entregar equipamentos adequados e em bom estado de conservação.

5. Preze pelos EPIs ergonômicos

A ergonomia no trabalho tem o objetivo de melhorar a relação entre os trabalhadores e as atividades exercidas, com foco na segurança e na produtividade, sem prejuízo do conforto do empregado. Isso aumenta a segurança e a produtividade no trabalho.

Portanto, ao comprar EPIs, dê preferência àqueles que contam com o fator ergonômico para que os empregados tenham mais qualidade de vida. Um produto que gere desconforto durante o uso pode atrapalhar a concentração do trabalhador e prejudicar o seu rendimento.

7 dicas para ter em mente ao comprar EPI

Assim, apesar de terem um custo mais elevado, os EPIs desenvolvidos com foco na ergonomia garantem um retorno maior para a empresa, pois além de atender às normas de segurança, também aumentarão a produtividade dos empregados.

6. Analise a credibilidade do fornecedor

Ao comprar o EPI, você precisa encontrar fornecedores de qualidade para firmar uma parceria a fim de garantir que os equipamentos comercializados sejam adequados e entregues nas condições negociadas.

Aqui, uma ótima dica é procurar empresas de e-commerce. Assim, você terá acesso completo ao estoque e preços sem precisar sair da empresa ou passar horas ao telefone com o fornecedor. Também fica mais fácil comparar diferentes equipamentos para encontrar o melhor custo-benefício.

Desse modo, um fornecedor online facilita todo o processo de elaboração de orçamentos e compra, e consegue oferecer custos mais atrativos pelos produtos, portanto, é uma alternativa que traz diversos benefícios à empresa.

7. Considere o custo-benefício

Avaliar o custo-benefício é outra dica importante para comprar EPI. Um erro comum cometido pelas empresas é considerar apenas o valor do equipamento, tentando reduzir as despesas com essa aquisição, sem levar em conta a sua qualidade e o nível de proteção oferecido.

No entanto, as medidas de segurança do trabalho devem ser encaradas como um investimento, portanto, é preciso buscar os EPIs que ofereçam um bom retorno para a empresa, com a efetiva proteção dos empregados, e garantam melhores condições no ambiente laborativo.

Aqui, um cuidado importante para calcular o custo-benefício é considerar as despesas com a manutenção do produto e a frequência de reposição, fazendo uma análise de gastos a longo prazo. Fazendo isso, será mais fácil encontrar a opção mais adequada para a empresa.

7 dicas para ter em mente ao comprar EPI

Adotar todos esses cuidados ao comprar EPI para os seus empregados é fundamental para oferecer um ambiente de trabalho seguro e para atender a todas as regras da legislação trabalhista, assim, o empregador evita a aplicação de penalidades ou ações judiciais.

Gostou das nossas dicas? Então, aproveite para acessar o nosso site e conheça os produtos que temos disponíveis. Com certeza, você encontrará ótimas soluções para a sua empresa!

Sobre o autor

Fernanda Silva

Fernanda Silva

Produtora de conteúdo no Gaveteiro.com.br.

Deixar comentário.

Share This