Comércio/Logística Indústria

Conheça 8 tipos de caixa para embalagem e saiba como escolher uma

Fernanda Silva
Escrito por Fernanda Silva


No mundo dos negócios, cada detalhe do produto faz toda a diferença. Se a primeira impressão é a que fica, a escolha da caixa para embalagem é peça fundamental. Além do apelo visual, que é determinante na aceitação do público-alvo, optar pelo material adequado influencia diretamente na rentabilidade final.imagens-ilustrativa-de-luvas-a-ser-usadas-na-cozinha-epi-em-latex-e-antitermica-mais-usada-na-cozinha-industrial

A escolha da embalagem envolve vários aspectos, afinal, além de armazenar a mercadoria, ela deve apresentar os diferenciais da marca, permitir que o transporte seja feito com sucesso e ainda garantir que o cliente tenha uma boa experiência de consumo.

Por isso, no momento da escolha, é fundamental conhecer as características e indicações de cada material. Continue a leitura e confira 8 tipos de caixa para embalagem!

1. Papelão e papel

Caixa para embalagem feita com papelão ou papel é um grupo abrangente, que incluem opções como caixas, sacos e papéis de embrulho. As características que mais se destacam são o formato simples e o preço mais acessível.

Embalagens feitas com esse material também podem ser moldadas em diversos formatos, com baixo peso e que demandam pouco espaço para acomodação. As caixas e cartuchos feitos com papelão liso ou ondulado são muito usados em vários segmentos industriais, especialmente para proteger e transportar diversos tipos de produtos.

Conheça 8 tipos de caixa para embalagem e saiba como escolher uma

Além de todos esses benefícios, a caixa para embalagem de papelão ou papel é feita com matérias-primas 100% recicláveis e biodegradáveis. Ou seja, além de serem ecologicamente corretas, ainda agradam consumidores eco-friendly.

Em resumo, os prós desses materiais são o baixo custo, bom percentual de reciclagem e são provenientes de fontes recicladas. Em relação às desvantagens, podemos citar a pouca durabilidade, baixa proteção para o produto, atua como combustível em casos de incêndios e não são resistentes à umidade.

Conheça 8 tipos de caixa para embalagem e saiba como escolher uma

2. Madeira

A madeira foi um dos primeiros materiais usados como caixa para embalagem. Ela é importante para garantir a correta movimentação, armazenamento e transporte seguro dos produtos. Além disso, com esse material, pode-se reunir uma grande quantidade de itens em um mesmo recipiente.

As caixas de madeira são muito usadas no transporte de frutas, legumes e hortaliças. As bobinas feitas com esse material são utilizadas no transporte de cabos, fios e similares. Outra opção de transporte com madeira são os paletes, que são muito úteis na movimentação de várias embalagens de madeira ao mesmo tempo.

Conheça 8 tipos de caixa para embalagem e saiba como escolher uma

No entanto, apesar da vantagem da durabilidade e segurança da mercadoria, não é uma embalagem usada por pequenas empresas. Pois, tem alto custo de confecção, não consegue proteger o produto contra umidade e não é confortável para o manuseio do cliente.

3. Vidro

Apesar de serem mais frágeis que as demais opções, entram na categoria das embalagens mais elegantes. O vidro é a embalagem ideal para armazenar mercadorias úmidas, líquidas ou pastosas e que precisam ficar expostas para os clientes.

Como exemplos de usos mais convencionais estão os perfumes e cosméticos — além de serem mais bonitas, também valorizam o produto, visto que aumentam a percepção do cliente sobre os diferenciais da marca. Outra questão é que o vidro é uma alternativa para a armazenagem de itens que não interagem bem com o plástico.

Conheça 8 tipos de caixa para embalagem e saiba como escolher uma

Lembrando de que o vidro se enquadra como uma embalagem primária, que fica mais próxima do produto, e necessita ser armazenado em uma secundária para o transporte seguro, por exemplo, em caixas.

Portanto, o vidro é uma embalagem durável, pode ser reciclado diversas vezes, chama atenção e é muito sofisticado, além de conservar o produto em condições variadas. Apesar disso, é um material pesado, dificulta a logística e pode quebrar com facilidade.

4. Alumínio

Esse tipo de caixa para embalagem também é uma boa opção para produtos que não reagem bem com o plástico. É recomendado para mercadorias que não precisam ser expostas ao público e ainda ajudam na conservação de itens que devem ser protegidos da umidade, luz, odor e ferrugem.

Conheça 8 tipos de caixa para embalagem e saiba como escolher uma

O alumínio é muito usado por fabricantes de bebidas, alimentos e alguns laboratórios, pois facilitam o aquecimento e resfriamento do conteúdo. No entanto, a principal desvantagem desse material está na fabricação.

Esse elemento vem da bauxita, um mineral que é muito poluente durante a sua extração. Por esse motivo, é pouco indicado para marcas que aderiram posturas sustentáveis ou eco-friendly.

5. Plástico

As embalagens plásticas são extremamente adaptáveis e podem ser moldadas em vários formatos e tamanhos, de acordo com as mercadorias, como em formato de saco, engradado, caixa, frasco, garrafa, tubo, envelope, película, filme, entre outros.

Além da facilidade de moldagem, também apresentam baixo custo de produção e podem armazenar diversos produtos. A desvantagem é que o plástico altera algumas mercadorias, como é o caso dos alimentos, que podem ter o sabor modificado.

A caixa para embalagem feita em plástico protege muito bem o produto, é leve, resistente e versátil, além de conveniente no uso. Todavia, pode vir de fontes não renováveis, gerar impactos ambientais quando mal descartado e tem baixo índice de reciclagem, exceto as embalagens 100% PET.

Conheça 8 tipos de caixa para embalagem e saiba como escolher uma

6. Isopor

A caixa para embalagem feita em isopor é muito usada na indústria, tanto no armazenamento quanto no transporte de alimentos frescos, além de restaurantes de fast-foods. Isso porque o material ajuda a conservar a temperatura do alimento e é muito leve.

A desvantagem desse material é que ele não é uma opção ecológica, já que a reciclagem é muito cara — grande parte dele acaba despejado na natureza, prejudicando o meio ambiente.

Além do mais, do ponto de vista de marketing, também não é viável, pois impressões do logo da marca ficam prejudicados nesse tipo de material.

7. Tetra Pak

Esse tipo de embalagem é muito usada nas indústrias de bebidas, leite e laticínio. Entre as variedades estão:

  • papel-cartão: dá resistência, estabilidade e suavidade para a impressão de rótulos e informações;
  • polietileno: protege contra a umidade;
  • folha de alumínio: preserva o alimento dos efeitos do oxigênio e da luz, mantendo as características e os aromas originais.

8. Laminada

Embalagens laminadas são formadas pela união de dois ou mais materiais, como o filme BOPP metalizado, papel adesivo e o BOPP transparente. O principal uso é nas embalagens de salgadinhos, biscoitos, leite em pó, café, entre muitos outros.

As embalagens laminadas apresentam os seguintes benefícios: bloqueio dos gases e da umidade, fácil fechamento, rigidez e impermeabilidade. Como desvantagem, cita-se o alto custo de produção e a difícil reciclagem.

No mais, escolher a melhor caixa para embalagem não é uma tarefa muito complexa. Basta avaliar alguns critérios importantes, como: melhoria na experiência de compra do cliente, qual embalagem protegerá melhor sua mercadoria, facilidade no transporte e utilização do produto.

Além disso, não se esqueça que a embalagem é o meio mais eficiente de atrair a atenção do consumidor e se destacar em meio à concorrência.

Então, entendeu as características de cada embalagem? Já sabe qual a melhor opção para você? Então, não perca tempo! No site O Gaveteiro você encontra as melhores embalagens do mercado. Faça já uma visita!

Sobre o autor

Fernanda Silva

Fernanda Silva

Produtora de conteúdo no Gaveteiro.com.br.

Deixar comentário.

Share This